Advertiser 2
sexta-feira, 20 de novembro de 2009 Post By: circulosagradodevisõesfemininas

Guardiãs - Lua Nova Setembro de 2009

::Ana Paula Andrade - Esteio/RS::



Minha história é um pouco da história de cada mulher. No Círculo aprendi que o que nos une é muito mais que uma questão de gênero.
Desde muito cedo, a identificação com as tradições que honram a Deusa foram me despertando para o trabalho que faço hoje. Na busca pela espiritualidade sempre recebi ensinamentos de grandes mulheres e dentre muitas linhas de trabalho encontrei mães, irmãs e filhas... dei muitas voltas na espiral sem saber que a Deusa tecia o que resolvi chamar de Clã Filhas da Lua.
Encantada com o estudo dos arquétipos presentes na psique feminina, tocada pela Deusa, inspirada pela Lua e motivada pela teoria do Milionésimo Círculo, venho desenvolvendo Círculos Femininos no Rio Grande do Sul com o propósito de auxiliar a Mulher a resgatar sua plenitude e inteireza... Reconhecendo o poderoso caldeirão existente em seu ventre, no qual se faz a maior das alquimias: A VIDA.


Dentre tantos Círculos, Encontros, Canções e Danças, tive o prazer e a honra de ser convidada por Sabrina Alves a ser Guardiã deste Projeto do Clã dos Ciclos Sagrados, no Estado do Rio Grande do Sul.


Formamos uma Rede poderosa e harmoniosa com outras mulheres, guardiãs em outros Estados, e unidas tecemos um manto que acolhe muitas mulheres sob as bênçãos da Lua Nova.


Vejo o Círculo como um Elo Divino que nos conecta com a Sabedoria Ancestral, contida em toda mulher. Nele nos recordamos da nossa Essência e nos harmonizamos com nossos ciclos e fluxos. Nos reconciliamos com nossa natureza selvagem e intuitiva e por agir em diferentes níveis a cura se dá em proporções inimagináveis... é como uma onda de estímulos sadios vibrando nas noites do tempo.


Estou contigo na dança e entre nós estão todas vocês!
Beijos no coração de todas,
Ana Paula Andrade


::Ariany - Belo Horizonte/MG::


Desde pequena questionava a existência de um Deus-Pai. Se existia um "Pai", por que não existiria uma "Deusa-Mãe"? O universo místico fez parte da minha infância, tive meu primeiro baralho cigano aos 9 anos. Observava as estrelas, o sol, a lua, a natureza. Por volta dos 13 anos conheci a Wicca, que muito me ensinou e me mostrou que eu não estava errada: a Deusa sempre existiu... Fui mais além, ultrapassei fronteiras e hoje não sigo uma religião formal, mas bebo em diversas fontes, vejo o "Sagrado Feminino" em culturas distantes e outras tão próximas! Busco na prática o aprendizado, aprendo com o equilíbrio das forças masculino-feminino...


A convite da Sabrina, faço parte do "Círculo Sagrado de Visões Femininas", buscando a integração das mulheres, fazendo com que cada uma saiba o quanto é sagrada, plantando a semente do amor!


Bençãos Daquela que tece a teia,
Ariany - Dhanna *A Fiandeira

::Iony Ming - Vila Velha/ES::

::Jeruza Rosário - Salbador/BA::


Acredito que momentos como estes aos quais nos propomos, a realização de encontros de mulheres sob a vibração da Lua Nova, se convertem em grandes oportunidades para nós mulheres. O movimento parte de um trabalho sério que tem toda uma história construída de modo muito irmanado com as necessidades de nós mulheres, peças importantíssimas na teia da vida.
Durante muito tempo, a história de humanidade, extremamente marcada pela hegemonia masculina, nos relegou a papéis invisibilizados na constituição das sociedades, mas não menos importantes. Das épocas mais distantes da humanidade, historicamente, fomos por muito tempo impedidas de exercer nossa missão, ou seja, colocar em prática o princípio feminino que trazemos latentes em nossa natureza.
Por muito tempo também e por conta de manipulações sob a égide masculina, restou-nos a exploração análoga à sofrida pela natureza, o que nos coloca bem próximas às diversas mazelas que atingem o mundo atual.
Nos nossos Encontros, podemos então, ser uma mulher pela outra, vibrar uma pela outra, num despertar contínuo de sentimentos de amorosidades pela outra, buscando de oportunizar uma nova cosmovisão balizada em vibrações intimamente ligadas ao peculiar modo de ser e vivenciar a essência do feminino existente em cada indivíduo. Saúde, Paz e Sabedoria."


Jeruza Rosário, Salvador, Bahia. Lua Nova de Setembro de 2009.


::Marcela Zaroni - Rio de Janeiro/RJ::



"O Convite de Sabrina Alves para integrar o grupo de guardiãs do círculo, esta sendo uma oportunidade única para me unir a este movimento mundial em prol da espiritualidade feminina.


A minha trajetória começou aos 13 anos, quando tive contato pela primeira vez com o tarot que despertou meu interesse para o ocultismo. Aos 15 descobri a tradição da Deusa sendo iniciada em suas práticas, que me permitiu conhecer o universo arquetípico do sagrado feminino. Os anos se passaram, e continuo procurando aprofundar minhas pesquisas mitológicas e históricas sobre as tradições ancestrais femininas.
Passei a utilizar um conjunto de vários oráculos, no qual chamo de Oráculos do Sagrado Feminino e a transmitir através da minha arte, insigths e vivências sobre este caminho. Me dedico atualmente aos estudos de yoga e ayurveda, e sigo a tradição do tantra da Deusa (Shakta Tantra). Embora tenha militado por anos no movimento de mulheres, em sua política mais pragmática, só agora venho procurando integrar estes olhares, entendendo a dimensão política, revolucionária e integrativa do movimento da espiritualidade feminina, tão bem canalizada pelo Clã dos Ciclos Sagrados. Agradeço a Sabrina e as demais guardiãs pelo mútuo-fortalecimento. Namastê!


Shakti Lalla/ Marcela Zaroni

Copyright Reserved . 2010.
Design by: Bingo | Blogger Templates by Blogger Template Place | supported by One-4-All